É preciso investir no empreendedorismo feminino - Revista Hover

*Por Leonardo Rizzo

O empreendedorismo feminino em Goiás, e particularmente em Goiânia, reflete uma tendência nacional de crescente participação feminina nos negócios, onde as mulheres constituíam 34,4% dos empreendedores no Brasil até o terceiro trimestre de 2022. Essa estatística ressalta a importância do fortalecimento do empreendedorismo feminino, especialmente na região da 44, que se destaca como um centro vital de atividade econômica liderada por mulheres em Goiânia, simbolizando não apenas o progresso econômico, mas também o empoderamento feminino na esfera empresarial. 

A região da 44, conhecida por seu dinamismo comercial e sua importância no setor têxtil, é um reflexo do espírito empreendedor das mulheres goianienses. Representando 80% dos empreendimentos, as mulheres nesta área não apenas contribuem significativamente para a economia local, mas também estabelecem um modelo de sucesso empresarial que inspira outras mulheres a perseguirem seus sonhos de negócios. O cenário é um testemunho do potencial que o empreendedorismo feminino tem para transformar comunidades, criar empregos e fomentar o crescimento econômico.

Na região da 44 em Goiânia, um dinâmico centro comercial dominado pelo setor de moda atacadista, a liderança feminina é notável, com mulheres dirigindo a maioria das empresas. Essa área não só evidencia a capacidade das mulheres de gerar significativa atividade econômica e sustento para suas famílias, mas também destaca o papel do empreendedorismo feminino como motor de desenvolvimento local. O sucesso dessas empresárias sublinha a importância da independência financeira, que é crucial para o progresso social e econômico.

Além disso, pesquisas consistentemente mostram que a independência financeira das mulheres está intrinsecamente ligada à redução da violência contra elas. Mulheres com renda própria possuem mais autonomia, o que contribui para a diminuição de sua vulnerabilidade à violência doméstica e fortalece sua capacidade de tomar decisões livres em suas vidas pessoais e profissionais. Portanto, promover o empreendedorismo feminino não é apenas uma questão de desenvolvimento econômico, mas também um componente crucial na construção de uma sociedade mais justa e segura para as mulheres.

No entanto, apesar dessas conquistas, ainda existem desafios significativos. As empresárias enfrentam barreiras como acesso limitado a financiamentos, falta de redes de apoio e dificuldades em equilibrar as demandas da vida profissional e pessoal. Portanto, é essencial que políticas públicas sejam implementadas para apoiar essas mulheres, proporcionando-lhes as ferramentas necessárias para superar esses obstáculos e aproveitar plenamente suas capacidades empreendedoras.

Na semana das mulheres, devemos reafirmar nosso compromisso em fomentar um ambiente que não apenas reconheça o valor do empreendedorismo feminino, mas que também ativamente contribui para seu crescimento e sustentabilidade. Isso significa investir em programas de capacitação, facilitar o acesso ao crédito e aos mercados, e criar redes de apoio que incentivem a colaboração e o compartilhamento de conhecimentos.

Em conclusão, ao estimular o empreendedorismo feminino, especialmente na região da 44 em Goiânia, estamos não apenas promovendo a igualdade de gênero, mas também estimulando a inovação, aumentando o emprego e melhorando a qualidade de vida. É um investimento no futuro da nossa cidade, garantindo que ela continue a prosperar como um centro de oportunidades para todos.

*Leonardo Rizzo, Empresário e Pré-candidato a Prefeito de Goiânia pelo Partido Novo

 

Share.