Empresária de sucesso nos Estados Unidos, Luciane Vaz dá dicas para empreender no país - Revista Hover

A brasileira tem diversos negócios no EUA

Muitos brasileiros sonham em morar nos Estados Unidos, mas têm medo de não trabalhar com o que gostam. O empreendedorismo pode ser a solução, já que o país é favorável à abertura de novos negócios. A empreendedora brasileira Luciane Vaz, que mora no sul da Flórida, dá dicas de como ter sua própria empresa na Terra do Tio Sam.

Tenha um objetivo definido:

É necessário, antes de começar a investir nos Estados Unidos, ter um propósito bem definido. Se você ainda não sabe o seu forte, estude bastante e decida qual tipo de negócio melhor atende aos seus objetivos. É inegável que os Estados Unidos é um país com muitas chances de sucesso e que as chances de dar certo são altas. Para crescer como empreendedor é fundamental que você demonstre claramente seus objetivos e desenvolva um plano de ação.

De qualquer forma, a probabilidade de sucesso dependerá da clareza do seu propósito e do planejamento prévio. Por isso, pesquise bastante, procure saber mais sobre o tema e trace um plano a seguir. Através de um planejamento você começará no caminho certo para ganhar uma quantia razoável de dinheiro.

Fique atento

Depois de traçar uma meta e criar um plano de ação, mantenha o foco. Normalmente, muitas pessoas abandonam seus negócios nos Estados Unidos por falta de um objetivo. Embora as oportunidades sejam muitas e a burocracia muito menor que no Brasil, dificuldades surgirão. Com certeza você enfrentará situações difíceis e a ideia de desistir tentará tomar conta de sua mente. Nessas circunstâncias, a concentração será sua maior aliada.

Em todo o mundo, o empreendedorismo é uma atividade que exige persistência e determinação, e nos Estados Unidos não é diferente. A vantagem da utilização deste sistema é que foi desenvolvido para ajudar quem pretende iniciar um negócio, pois é claro que quanto mais sucesso as empresas tiverem, mais benefícios trarão à economia nacional, gerando mais empregos e progresso. . Fazer negócios nos Estados Unidos é um desafio onde todos ganham e você se beneficiará com isso.

Portanto, quando surgirem dificuldades, seja persistente. Não há necessidade de mudar constantemente o plano ou abandonar o objetivo principal, ok? Concentrado.

Faça networking

Tão importante quanto as dicas anteriores é o networking. Networking é criar uma rede de contatos para ajudá-lo a expandir seus negócios. Mesmo que sua ideia seja única e original, o networking é fundamental nesse momento. Por isso, separamos a seguir para você três dicas de como fazer networking e aumentar as chances de sucesso do seu negócio nos Estados Unidos.

Procure profissionais relevantes para sua área.

Não fique com medo. Em todas as áreas, há pessoas que já passaram por esse processo inicial e estão dispostas a ajudar da melhor maneira possível. Encontre essas pessoas e apresente sua ideia ou projeto. Peça conselhos sobre pontos que te incomodam ou sobre dificuldades que você não sabe lidar. Seja aberto e claro. Com certeza você encontrará pessoas super qualificadas que lhe darão conselhos essenciais. É possível que nesta busca você encontre um sócio ou investidor para sua empresa.

Use as redes sociais

Também é crucial que a Internet seja usada. O potencial das redes sociais já foi comprovado em diversas fases, incluindo a criação de relacionamentos interpessoais. Da mesma forma, atualmente pode-se dizer que uma empresa que não está na Internet não existe de fato. Portanto, crie uma boa estratégia de marketing digital e utilize as redes sociais para impulsionar o seu negócio. Através da internet, milhares de pessoas poderão se encontrar e se conectar com o que você tem a oferecer. Aos poucos terá uma rede de contactos que será fundamental para a sustentação do seu negócio a médio/longo prazo.

Torne-se uma autoridade em sua área

Esta dica está intimamente relacionada ao seu objetivo original. Quanto mais qualificado você for em sua área, maior será a probabilidade de você dar o exemplo nessa área. Para isso, esteja sempre atualizado e garanta que seu negócio esteja sempre acessível ao maior número de pessoas possível. Pode levar tempo e muito esforço para ser reconhecido como uma referência. Após o reconhecimento, seu círculo de relacionamentos aumentará significativamente, pois não será mais necessário envolver pessoas, mas sim o contrário. Outros contarão com você para incentivar o networking. É uma ótima posição e você pode provar isso.

Esqueça a “síndrome do vira-lata”

Quem nunca ouviu a frase “Brasileiro tem síndrome híbrida”? Ok então… Se você deseja abrir um negócio fora do país, é importante esquecer esse problema. A ideia de que somos inferiores e menos capazes, além de não ser verdadeira, não é bem vista aqui nos Estados Unidos. Existem diversas pessoas de sucesso no Brasil que atuam em diversas áreas. Você já ouviu falar de Eduard Saverin? O brasileiro que investiu mil dólares aos 22 anos e se tornou bilionário cofundador do Facebook? Então é isso. Além dele, há vários outros brasileiros que tiveram sucesso com seus negócios nos EUA.

O ponto comum entre eles? Autoconfiança e empreendedorismo como iguais. Manter a cabeça baixa significa apenas que você nunca vencerá em sua negociação. Portanto, seja determinado e trabalhe sempre com a cabeça erguida. Você será apreciado por isso.

Seja corajoso

Por último, mas não menos importante, coragem. Desde a primeira ideia até o momento de abrir um negócio nos EUA, diversas preocupações surgem na mente de um empreendedor. Vai funcionar? Devo quebrar minha cara? Estou gastando todo o meu dinheiro em algo que não vale a pena? Essas perguntas são comuns, mas só há uma resposta para todas elas: tenha coragem. Há todo um caminho a percorrer com muita organização e força de vontade para fazer com que o sonho de fazer negócios nos EUA dê bons resultados. Porém, a coragem para começar é mais importante do que qualquer outra coisa. Você nunca sairá do lugar sem ele e nem saberá se funcionaria.

A coragem é a ferramenta que move os empreendedores, seja no Brasil, nos EUA ou em qualquer lugar do mundo. Você sempre precisará dele em momentos cruciais da sua carreira profissional e ter consciência disso é um grande passo. Portanto, não dê espaço ao medo. Planeje, organize e implemente seu plano. Pode ter certeza que será uma vida cheia de altos e baixos, mas com muita coragem a jornada será incrível.

Sobre Luciane Vaz

A trajetória da empresária Luciane Vaz até o sucesso não foi nada fácil. Ainda muito jovem, ela se mudou para os Estados Unidos em busca do sonho americano. A empreendedora, que nasceu no interior de Mato Grosso, não dominava o idioma e se lembra das muitas gafes que passou. “Hoje em dia dou risadas, mas na época morria de vergonha. Lembro que escondia o braço pra ninguém ver meu relógio e perguntar as horas. Na época não existia smartphone. Sempre pedia o mesmo lanche no McDonald ‘s para não errar a ordem”, recorda.

Mas a falta de qualquer familiar ou amigos, logo a fez perceber que teria que ser forte para alcançar seus objetivos. Nos primeiros meses, a empresária já entrou em uma escola de inglês. Em seguida, ingressou na faculdade de Administração de empresas. O valor do curso era alto, uma vez que era considerada estudante internacional.

Luciane também trabalhava oito horas no período noturno em uma fábrica de tecidos, fazia faculdade pela manhã e ainda trabalhava no final da tarde em uma pizzaria cuidando do delivery.

“No começo a gente faz o que dá. Entre vários trabalhos já fui garçonete, bartender, babá, faxineira, até tentei o ramo da costura ,mas fui demitida no segundo dia”, conta rindo do fiasco que foi a experiência.

Já nos primeiros anos do curso de Administração, percebeu que sua paixão era empreender e foi assim que abriu sua primeira prestadora de serviços. Com a ajuda de uma tia, que ela considera sua mentora no Brasil, começou seus investimentos imobiliários. Hoje, Luciane é CEO e Founder de três empresas, sendo duas prestadoras de serviços e uma de investimentos imobiliários. Há um ano, Luciane se tornou sócia investidora da SOLO SNACKS, uma empresa alimentícia com base em São Paulo que vem crescendo muito no mercado brasileiro e internacional.

Mas a sua paixão pelos negócios não para por aí. Ela também é a presidente do Boards and Directors, no condomínio onde possui propriedades no Sul da Flórida.“Eu amo empreender, a minha maior felicidade é a oportunidade de aprender, ensinar e crescer. Sempre tem um desafio a superar e a resolver e isso me dá prazer e satisfação. Minha missão como empreendedora é passar o meu conhecimento e facilitar o processo para quem sonha com a liberdade financeira”, afirma.

Share.