Incorporadora imobiliária Capital Concreto almeja faturar R$1 bilhão até 2025 - Revista Hover

A inovação é aliada de todo negócio de sucesso nos dias de hoje, e a Capital Concreto é uma empresa que aposta em inovar no ramo imobiliário, um mercado extremamente concorrido e tradicional. Para quem pensa em investir, utilizar o que há de diferente a seu favor é a chance de garantir lucros maiores.
A empresa já tem mais de 10 empreendimentos entregues e 5 em fase de projeto e seu diferencial são as oportunidades de investimentos acessíveis a um número cada vez maior de pessoas.

De acordo com o fundador, Marcelo Menezes, uma das estratégias da empresa para alcançar seus objetivos é a parceria com grandes nomes do mercado. A ‘Capital Concreto’ está desenvolvendo projetos em conjunto com a ‘Gemini Construtora’, e com João Gondim, um especialista em investimentos imobiliários.

Além disso, o mais novo projeto da empresa é ambicioso – A 1a primeira incorporação imobiliária do mundo 100% desenvolvida por mulheres. A equipe de desenvolvimento do projeto é liderada por Mariana Menezes, sócia e diretora de branding e, o empreendimento terá como sócias outros grandes nomes do setor como Sophia Martins, Juliê de Mattos, Juliana Ambrósio e Lissa Dossi.

O diverso grupo une experiências de mulheres e visionárias, em um projeto que destaca a importância da diversidade e capacidade feminina no desenvolvimento urbano.

Além disso, a empresa tem apostado na comunicação através do podcast ‘Capital Cast’, trazendo informação e convidados renomados no ramo de construção, como Ale Frankel e Sophia Martins. Através do mesmo, a empresa tem compartilhado conhecimentos e dicas valiosas sobre o mercado imobiliário e investimentos, contribuindo para a educação financeira de seus seguidores e investidores.

Através do uso de tecnologias como plataformas de crowdfunding e tokenização imobiliária, a Capital Concreto pretende atingir ainda em 2024, uma fatia de investidores ainda maior, uma vez que será possível participar dos projetos da incorporadora com valores iniciais muito mais acessíveis. De acordo com CEO, para 2025 a meta é faturar R$1 bilhão de reais.

Share.